Idosa cristã sai da prisão, mas marido permanece hospitalizado

| 09/02/2009 - 00:00


Shuang Shuying, 79, foi liberta da prisão no dia 8 de fevereiro de 2009 (saiba mais), e foi imediatamente ver seu marido doente, Hua Zaichen, 91, no hospital. Ela mandou uma carta para a ChinaAid revelando que foi torturada na prisão e agradecendo a todos os que oraram por ela e sua família.

O hospital recebeu muitas ligações, faxes e pedidos de todo o mundo, e permitiu que Hua Zaichen permanecesse lá. Ele foi proibido de receber visitantes, a não ser por membros diretos da família, e cerca de 8 policiais cercam a entrada do hospital. A casa de Hua Zaichen está sendo monitorada e o filho de Shuang Shuying, o pastor Hua Huiqi, e sua esposa são seguidos aonde quer que vão.

Shuang Shuying permaneceu dois anos presa sob falsas acusações, e a maior parte do tempo foi torturada pelos oficiais. Hua Zaichen e Shuang Shuying são cristãos de igrejas não registradas e vêm sendo perseguidos pelo governo chinês há anos, pois sua família trabalha cuidando dos pobres e oprimidos, e permitindo que cristãos fiquem em suas casas.

Em 8 de fevereiro, Shuang Shuying escreveu uma carta para agradecer os irmãos de todo o mundo

Eu sou Shuang Shuying, 79 anos. Há dois anos, meu filho Hua Huiqi foi preso pela polícia chinesa. A fim de pressioná-lo a negar sua fé e trair seus irmãos, fui condenada a dois anos de prisão como uma refém no escritório de segurança pública. Durante minha detenção, os policiais de Pequim foram ao meu interrogatório, me ameaçando e perturbando inúmeras vezes. Eles até disseram a outras prisioneiras para tirarem minha roupa e me forçarem a permanecer do lado de fora durante toda a noite sem me deixar dormir. Sete presas se revezavam para me vigiar. Não podia me mexer mesmo quando os mosquitos me picavam, ou elas me batiam e feriam minhas mãos. Ainda tenho as cicatrizes. Os policiais me forçaram a beber minha própria urina. Me ameaçaram para que não contasse a ninguém sobre essas torturas. Ao enfrentar essas terríveis circunstâncias, orei sem cessar. Eu pedi para que Deus me desse forças. Todas as vezes que meu filho me visitava, dizia que irmãos em todo o mundo estavam orando por mim, e me sentia fortalecida e renovada para continuar a viver. Quando fui solta hoje de manhã (8 de fevereiro), visitei meu marido hospitalizado, que não me reconheceu devido à perda de consciência. Então, peço a meus irmãos e irmãs que continuem orando pela minha família. Também quero agradecer a cada um de vocês pelas orações, carinho e apoio ao meu marido, Hua Zaichen e eu.

Um membro do corpo de Cristo,

Shuang Shuying


 


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE