Comunidade cristã recebe ameaças de novos ataques

| 04/06/2009 - 00:00


Vikash e Deepa Patrick estavam casados há pouco mais de quatro meses quando o casal, que morava em Patna, decidiu ir para a lua-de-mel no Nepal. A decisão de ir para o país para quatro dias de diversão é algo que o noivo irá se arrepender pelo resto de sua vida.

A noiva de Vikash Patric morreu enquanto orava na Assumption Church em Kathmnandu, durante um ataque em 23 de maio, dia em que voltariam para casa. O grupo Nepal Defense Army (NDA), é o suposto responsável pela violência. Ele quer restaurar o hinduísmo como religião oficial do Nepal.

Patrick e dois primos também ficaram feridos na explosão que destruiu a igreja, onde estavam cerca de 400 pessoas, reunidas para o culto da manhã.

Sun Bahadur Tamang, 51, que também estava na igreja com sua esposa e filha, descreveu o acidente enquanto espera por tratamento no hospital.

“Estávamos na sala de oração quando uma mulher que aparentava ter 30 anos chegou e sentou perto da minha esposa”, diz Tamang. “Então, ela se levantou e perguntou aonde era o banheiro. Dissemos que era perto da entrada, e ela saiu, deixando sua bolsa para trás. Um pouco depois, houve um barulho ensurdecedor e eu caí em cima de minha filha. As pessoas gritavam, corriam, e eu não conseguia encontrar minha esposa. Também percebi que havia perdido minha audição.”

Deepa Patrick e uma garota de 15 anos, Celeste Joseph, morreram na explosão, enquanto outras 14 pessoas, a maior parte mulheres e adolescentes, ficaram feridas. A mãe de Celeste, Buddha Laxmi Joseph, morreu de hemorragia essa semana.

Na igreja, a polícia encontrou vestígios da bolsa e uma panela de pressão.  De 1996 a 2006, quando houve um conflito entre um partido maoísta e o estado, as panelas de pressão viraram armas mortais nas mãos das guerrilhas. Embaladas com baterias, detonadores, explosivos e pregos de ferro, elas se tornavam bombas caseiras letais.

A polícia também encontrou folhetos do NDA, indicando que o ataque teria sido realizado pelo grupo. Narayan Sharma, bispo da Igreja de Cristãos Protestantes do Nepal diz: “Um dia depois da explosão, um homem me ligou, dizendo ser vice-presidente do NDA. Apesar de educado e mostrar arrependimento por causa da morte de pessoas inocentes, ele disse que a organização busca a volta do hinduísmo como religião oficial do Nepal. Ele disse que as atividades cristãs no país deveriam terminar, senão, o grupo colocaria um milhão de bombas nas igrejas espalhadas pelo Nepal.”

“A comunidade cristã está com medo. Agora temos policiais protegendo nossas igrejas, e os portões estão fechados. As pessoas que entram, tem que revistar suas bolsas. Isso não acontece na Casa de Deus”, diz Chirendra Satyal, porta-voz da Assumption Church.

A mulher suspeita de plantar a bomba na Igreja foi encontrada e está sob custódia.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE