Família de pastor sequestrado foge por causa de ameaças

A esposa e os filhos do pastor William Reyes, sequestrado em setembro do ano passado e ainda desaparecido, mudaram-se para outra cidade por causa de ameaças feitas por estranhos, provavelmente ligados ao sequestro.

A agência de notícias Compass soube que Miranda Reyes, seus filhos William, 19, Luz Nelly, 17 e Estefania, 9, saíram de sua casa em Maicao, La Guajira, dois meses atrás, e se mudaram para um lugar desconhecido, ainda no país.

O pastor William Reyes desapareceu em 25 de setembro de 2008, no caminho de Maicao para Valledupar. Desde março de 2008, o pastor da Igreja Light and Truth Inter-American, e membro ativo do Conselho de pastores evangélicos em Maicao, vinha recebendo ameaças de extorsão de grupos ilegais armados, operando na península de La Guajira.

Desde então, os familiares não têm notícias do pastor, nem os sequestradores fizeram contato para pedir resgate.

No início deste ano, dois acontecimentos chamaram a atenção da esposa do pastor, alertando que ela e seus filhos corriam perigo. No dia 15 de janeiro, um homem não-identificado apareceu na igreja e procurou por Idia Miranda Reyes. Quando disseram que ela não estava lá, o homem pediu seu endereço e número de telefone, mas os membros da igreja não forneceram.

Antes de sair, o homem disse: “É mais do interesse dela entrar em contato comigo, do que meu, de encontrá-la”.

Seis dias depois, Luz Nelly Reyes foi abordada por um estranho na rua (a família acredita que era o mesmo homem), que disse a ela que, se quisesse ver seu pai novamente, deveria ir com ele. A garota recusou o convite. Quando ele tentou segurá-la pelo braço, Luz Nelly fugiu.

“Eu não denunciei isso para a polícia, porque estou com medo”, disse Miranda ao Compass logo após o incidente. “Eles poderiam fazer algo contra mim.”

Chorando, ela acrescentou: “Nós nunca imaginamos que isso aconteceria conosco. Eu gostaria que eles dissessem se estão com meu marido ou não.”

Idia Miranda Reyes esperou para deixar Maicao até Luz Nelly terminar o segundo grau; ela se formou em 28 de março. De acordo com fontes locais, a Igreja está ajudando a família com as necessidades básicas.

Miranda não é a única a temer. A Colômbia tem sofrido o maior número de sequestros das Américas, e a taxa de homicídios é 11 vezes maior que a dos Estados Unidos.

Devido à falta de leis, os colombianos normalmente sofrem agressões dos mesmos criminosos que assassinaram seus entes queridos. Crimes violentos são tão comuns no país que metade das ocorrências não são denunciadas para a polícia, e somente uma em cada nove é divulgada na mídia.

A família Reyes está entre outros “refugiados internos” que vivem como exilados em seu próprio país. A violência política e social fora do controle tem forçado vítimas inocentes – muitas delas viúvas e crianças – a abandonar suas casas e carreiras. Eles são obrigados a morar em cidades lotadas e isoladas para se proteger de possíveis ataques.

De acordo com estimativas, a Colômbia possui, atualmente, 3 milhões de refugiados internos, a segunda maior população de desalojados no mundo, perdendo apenas para o Sudão.