Pastor é obrigado a se esconder por causa de ameaças

| 18/11/2009 - 00:00


Suzil Jiwon Talugda, pastor da Igreja Batista Modyo Lemazuri, no distrito de Khagrachari Hill, 300 km a sudeste de Dhaka, tem procurado abrigo na casa do pastor Agamuzi Chakma desde 9 de setembro, para escapar dos olhos observadores do United People’s Democratic Front (UPDF), um partido político sediado no distrito de Chittagong. O UPDF tem agredido os cristãos em Khagrachari durante os últimos dois anos.

A situação desagradável da igreja batista Modyo Lemazuri começou em 6 de abril de 2007, quando integrantes do UPDF ameaçaram enterrar os cristãos a menos que eles retornassem para o budismo e entregassem suas Bíblias e hinários num prazo de nove dias. Dez se reconverteram ao budismo, mas muitos deixaram suas casas e famílias, somente para manter sua fé. O incidente levou ao fechamento da igreja no mesmo ano.

Este ano, o pastor Talugda buscou se aconselhar com seus líderes da comunidade de igrejas batistas em Bangladesh, com a intenção de reabrir sua congregação. De 85 famílias que frequentavam a igreja em 2007, o número caiu para cerca de 17 famílias quando voltaram a se reunir na casa do cristão Dimorkanti Chakma.

Assim que eles se encontraram, o UPDF ligou para todos os cristãos e os proibiu de praticar sua fé, ordenando que eles se tornassem monges budistas ou seriam mortos. O pastor Agamuzi Chakma, que já havia sido agredido pelo UPDF em 2004, lamenta que cinco cristãos tenham cedido à pressão, incluindo o filho do pastor Talugda, de 22 anos. No mesmo mês, os pastores realizaram uma reunião com os líderes do UPDF em favor do pastor Talugda, que já deixou o vilarejo em que morava por temer por sua vida.

A reunião mostrou ser um grande risco para o pastor Talugda, quando este tentou retornar para sua casa no dia 14 de setembro de 2009. Por volta da meia-noite, ele recebeu uma mensagem SMS de sua esposa, dizendo que integrantes do UPDF foram até sua casa e revistaram todos os seus pertences. O pastor Talugda foi forçado a dormir na casa de um amigo para não se arriscar.

Com a saída do pastor Talugda do vilarejo, o crescimento espiritual dos cristãos está estagnado, pois eles pararam de se reunir para cultuar. “Os cristãos aqui não sabem se praticam o cristianismo ou o budismo. Eles não podem ser cristãos, mas não estão dispostos a voltar para o budismo”, declara o pastor Chakma. Apesar disso, os líderes afirmam que o número de cristãos tem aumentado nas áreas não alcançadas pelo UPDF.

Pedidos de oração

• Ore para que Deus continue protegendo o pastor Suzil Jiwon Talugda. Ore por sabedoria e discernimento, para que ele possa dar o próximo passo em seu ministério, apesar das ameaças.

• Ore para que, nas próximas reuniões com os líderes do UPDF, os cristãos digam palavras que amenizem o ódio do grupo e promovam a paz.

• Mantenha em suas orações todos os cristãos do distrito de Chittagong Hills, para que o temor seja transformado em fé. Que eles possam se manter firmes em sua caminhada com Deus, e que aqueles que se reconverteram ao budismo reconheçam a Cristo novamente como seu Salvador.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2023 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco