França quer proibição de véu islâmico em setor público

| 26/01/2010 - 00:00


Deputados franceses divulgaram nesta terça-feira um relatório que defende a criação de uma lei para proibir o uso do véu integral na França por mulheres muçulmanas em locais onde são prestados serviços públicos, como administrações, hospitais, escolas e transportes.

A proposta é o resultado final dos trabalhos de uma Comissão Parlamentar que analisou durante seis meses o uso do niqab (vestimenta que deixa apenas os olhos expostos) e da burca (roupa usada por mulheres afegãs, que cobre todo o rosto e corpo).

"Esse dispositivo obrigaria as pessoas a mostrar seu rosto na entrada do serviço público e também mantê-lo descoberto durante toda a permanência no local", diz o relatório da Comissão Parlamentar.

Segundo os deputados, a violação dessas regras não implicaria ações de ordem penal, mas teria como consequência "a não prestação do serviço solicitado".

A imprensa francesa estima que a proposta da Comissão Parlamentar de proibir o véu integral apenas nos locais dos serviços públicos e não nas ruas em geral, como defendem alguns deputados e até membros do governo, foi uma saída encontrada para evitar obstáculos jurídicos que impediriam sua aprovação.

Os deputados da comissão avaliaram que a proibição geral de cobrir o rosto em público poderia ser vetada pelo Conselho Constitucional da França ou mesmo pela Corte Europeia de Direitos Humanos.

O relatório será entregue ao Presidente do Parlamento francês e ao presidente Nicolas Sarkozy - que tinha pedido a criação da comissão parlamentar.

Regras de conduta

"A liberdade de se vestir, inclusive de acordo com convicções religiosas, é um elemento da liberdade, garantida pela Declaração de Direitos do Homem de 1789", disse o professor de Direito Dominique Chagnollaud ao jornal Le Parisien.

O relator da comissão parlamentar, Éric Raoult, estima que o risco de veto da proibição do véu integral apenas nos serviços públicos é menor porque nesse caso regras específicas de conduta podem ser exigidas.

Além disso, a criação de uma lei que proibiria o uso geral do véu integral divide a classe política francesa.

Nos últimos meses, o debate sobre a lei tem causado grande polêmica no país.

O Partido Socialista anunciou que se opõe à lei.

Uma pesquisa do Instituto Ipsos divulgada recentemente revela que 57% dos franceses são favoráveis à criação de uma lei para proibir o uso do niqab e da burqa na França.

Os deputados da Comissão Parlamentar sobre o véu integral ouviram durante meses associações femininas, representantes religiosos, especialistas em islamismo e várias outros representantes da sociedade civil.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2023 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco