Organização pede representante internacional pela liberdade religiosa

| 29/01/2010 - 00:00


A Portas Abertas pede que o presidente Barack Obama nomeie um embaixador para tratar da liberdade religiosa internacional.

Há mais de dez anos, o presidente Bill Clinton aprovou o projeto de lei sobre Liberdade Religiosa Internacional. O projeto deu origem ao gabinete de liberdade religiosa internacional no Departamento de Estado. Esse órgão é responsável por mapear a liberdade religiosa em todos os países, com exceção aos Estados Unidos, e produzir relatórios anuais sobre cada nação.

O embaixador controlaria o departamento e, entre outros deveres, trataria da diplomacia com outros países que não têm liberdade de religião. No entanto, o cargo está vago desde que Obama assumiu a presidência.

Lindsay Vessey explica porque a Portas Abertas apresentou uma petição sobre o assunto.

“O escritório continua funcionando, mesmo sem um embaixador nessa posição. Ainda há uma equipe trabalhando, escrevendo os relatórios anuais, monitorando a liberdade religiosa. No entanto, ainda há muitos trabalhos importantes que não estão sendo realizados por falta de um embaixador.”

A petição declara:

“É de extrema importância que os Estados Unidos tenham um Embaixador para garantir o direito à liberdade religiosa no exterior, para denunciar a violação desse direito e para recomendar respostas apropriadas ao governo dos EUA quando esse direito for violado.

Pedimos que a pessoa nomeada para o cargo tenha uma história comprovada de comprometimento com a liberdade religiosa. Pedimos que isso seja feito o mais rápido possível.”

Lindsay aponta que um relatório recente pelo Centro de Pesquisa Pew demonstra que 70% das pessoas no mundo vivem em países com alta restrição religiosa.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE