Jornalistas cristãos são assassinados

| 29/04/2010 - 00:00


Os assassinatos de cristãos em Jos, Estado de Plateau, Nigéria, continuou durante o fim de semana com a morte de dois jornalistas e cinco civis.

Nathan S. Dabak, editor assistente de um jornal da Igreja de Cristo na Nigéria (COCIN), chamado The Light Bearer, e Sunday Gyang Bwede, repórter da publicação, foram esfaqueados no sábado, 24 de abril, em Gado-Bako, Norte de Jos.

“A equipe da Igreja foi assassinada a sangue frio por alguns jovens muçulmanos. Isso está claro porque eles usaram os celulares dos jornalistas e divulgando que foram eles quem cometeram o assassinato”, conta o pastor Pandang Yamsat, presidente da COCIN.

Os jovens muçulmanos atenderam os telefonemas nos celulares dos jornalistas descaradamente. Quando um amigo de Dabak ligou, alguém atendeu ao telefone e disse: “Nós os matamos – pode se lamentar!”.

Dabak, de 36 anos, e Bwede, de 39, saíram do escritório no domingo pela manhã e se dirigiam para uma entrevista a um político local, Bulus Kaze, quando se depararam com os jovens muçulmanos.

A Igreja iniciou as buscas pelos jornalistas no mesmo dia, mas não encontraram seus corpos até o meio-dia de domingo no necrotério do Hospital Universitário de Jos. O pastor afirma que a Igreja estava ansiosa, esperando pelos resultados da investigação policial.

“A equipe de segurança da igreja está em contato com a polícia, mas eles ainda não tiveram nenhum progresso.”

O funeral dos jornalistas está marcado para sexta-feira, 30 de abril.

“A Igreja ainda está lamentando a morte de nossos pastores, mortos em Boto, Estado de Bauchi”, diz Pandang, fazendo referência ao sequestro e assassinato do pastor Ishaku Kadah, 48, e sua esposa Selina, 45. “É muito triste que os membros da igreja tenham que enfrentar outro assassinato”.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE