Movimento italiano sugere um referendo para defender o crucifixo

| 05/07/2010 - 00:00


Um movimento italiano para a defesa do crucifixo sugeriu em Roma a organização de um referendo para que os italianos escolham se querem exibir ou não o crucifixo durante as aulas nas escolas públicas.

"O crucifixo deve ser honrado e, se for necessário, lançaremos um referendo", anunciou Roberto Mezzaroma, secretário-geral do Movimento Ético para a Defesa Internacional do Crucifixo (Medic) durante uma coletiva de imprensa.

A Itália, apoida por mais dez países, pediu em 30 de junho à Corte Europeis de Direitos Humanos que modifique sua decisão de proibir crucifixos nas escolas públicas, o que poderá adquirir valor de jurisprudência em toda a Europa.

O controvertido tema foi debatido na Corte de Estrasburgo, que dará seu veredicto definitivo dentro de alguns meses.

Em novembro passado, a Corte considerou a presença de crucifixos contrária ao direito dos pais de educar seus filhos segundo suas convicções e ao direito das crianças à liberdade de religiosa.

Segundo uma pesquisa realizada em 2009 pela Eurispes citada pelo Medic, 60% dos italianos são favoráveis que o crucifixo seja usado nas escolas e entidades públicas.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE