Lares cristãos são incendiados no sul do Egito

Muçulmanos atearam fogo durante a noite em pelo menos 10 casas pertencentes a cristãos coptas em uma aldeia no sul do Egito. Nesta terça, dia 16 de novembro, segundo as autoridades locais houve boatos de que um residente cristão teve um caso com uma jovem muçulmana.

A polícia prendeu vários muçulmanos suspeitos de terem queimado cinco casas e um armazém na localidade de Al Nawahid, na província de Qena (450 km ao sul do Cairo).
A maioria das pessoas envolvidas são parentes da jovem muçulmana suspeita de envolvimento com o cristão.

A região de Qena, com uma grande comunidade copta ortodoxa, já foi no ano passado palco de episódios violentos entre grupos religiosos.

Em janeiro passado, seis coptas foram mortos por homens que abriram fogo contra eles quando saíam de uma igreja na véspera do Natal copta.

Os coptas, ou cristãos do Egito, representam entre 6 e 10% da população egípcia, em sua grande maioria de confissão muçulmana sunita, e denunciam que são marginalizados.

Há duas semanas, os coptas foram alvo de ameaças por parte de uma facção da Al-Qaeda no Iraque, que os acusa de sequestrar dois cristãos convertidos ao islã.