Homem e filha cristãos são mortos em bombardeio

Após uma série de ataques visando a diminuição da população cristã do país, um atentado no norte do Iraque matou um homem cristão e sua filha de 6 anos de idade na última terça-feira, dia 16 de novembro.

O incidente ocorreu em Mossul, uma cidade multi-étnica na província de Nínive, que foi o lar de importante grupos cristãos.

Uma onda de ataques no norte do país durante os últimos dias é um sinal de que a recente onda de violência sectária contra os cristãos está se espalhando de Bagdá.

O homem e sua filha foram mortos terça à tarde quando um explosivo acoplado a um veículo explodiu, segundo informações da polícia local.

Na segunda-feira, dia 15 de novembro, agressores invadiram duas casas ocupadas por famílias cristãs, no bairro de Tahrir, na parte oriental da cidade, assassinaram os chefes das famílias, e foram embora, conforme informações do funcionário do ministério do interior.

No centro de Mosul, na mesma época, uma bomba foi detonada em frente à casa de um cristão. Ninguém ficou ferido na explosão, que danificou exterior da casa.

Os ataques em outubro de 2008 contra os cristãos em Mosul levaram a um êxodo em massa de 1,8 milhão de pessoas.