Sacerdote católico é assassinado na capital da Tunísia

Cinco semanas após a importante Revolução do Jasmim, em 14 de janeiro, que marca a liberdade da nação, um cristão é assassinado em Tunis, na capital, dentro da escola onde trabalhava.

No último dia 18, a Portas Abertas teve o relato de um cristão local sobre a morte do sacerdote católico polonês, reverendo Marek Marius Rybynski, que foi encontrado morto em Tunis por outros padres após uma busca. O cristão da ordem Silésia teve a garganta cortada e foi colocado em um armário de armazenamento.

A ordem Silésia informou que este é o segundo assassinato nos últimos tempos. De acordo com investigações preliminares da polícia tunisina, acredita-se que um "terrorista extremista" realizou o crime. O Ministério do Interior da Tunísia supostamente foi rápido em condenar o assassinato.

As dúvidas sobre o que acontecerá com o país ainda pairam no ar, e as questões políticas se resumem em: "E agora? Quem tomará o poder? Como será o novo governo? Será que o povo ficará satisfeito?”

Os contatos da Portas Abertas relatam que os islamitas estão a prestes a exercer pressão sobre os "elementos" da sociedade que condenam como cristãos, judeus e bordéis.

Inúmeras ameaças a um dos líderes da igreja local são preocupantes, e tem sido muito difícil e este irmão e para sua família, como também aos fiéis deste país que estão assustados e abalados.

Pedidos de oração