Governo vietnamita quer retratar encontro de seita como cristão

O governo vietnamita tentou retratar centenas de seguidores hmong de uma seita sub-cristã messiânica como cristãos, enquanto forças militares dissolviam suas reuniões dos dias 6 e 7 de maio.

Os membros dos cultos foram recrutados de grupos cristãos ortodoxos – vulneráveis a falsos ensinamentos no país onde cristãos não tem acesso à Bíblia escrita e assuntos religiosos são restritos – estavam reunidos por motivos religiosos no distrito de Muong Nhe, Província de Dien Bien, mas isso se tornou um confronto antes que as forças de defesa local invadissem a reunião, amparadas pelo exército vietnamita do povo que chegou à região por helicópteros.

Uma fonte da Compass disse que ninguém foi morto na ação militar. Fontes também dizem que cerca de 50 seguidores hmong, incluindo o grande líder, fugiram para a floresta, mas foram capturados pelos militares. Os dois líderes teriam dito que foram espancados pelos militares.

Alguns missionários que trabalham no Vietnã relataram que cultos com atividades agressivas são presenciados desde março. Severas restrições à liberdade religiosa na região nordeste das montanhas é onde os Hmong tinha a dificuldade de treinar líderes de igrejas e providenciar ensinamento bíblico adequado para os recentes convertidos. Como resultado, segundo os líderes das igrejas, a falta de conhecimento bíblico fundamental tornou-os ingênuos para ensinamentos falsos.

Muitos pastores dizem que tais cultos estão pervertendo a ideia do cristianismo protestante. A seita messiânica dos Hmong é chamada de “Sau Vang.”

Um vietnamita experiente disse que as informações do governo, segundo uma agência de notícias estrangeira, e um diplomata não identificado em outra agência de notícias, os eventos no distrito de Muong Nhe contém informações que indevidamente incriminam todo o movimento cristão Hmong, sendo que os cultos agressivos eram feitos apenas por minorias dentro dos Hmongs.