Cardeal pede alteração na Lei da Blasfêmia

| 04/07/2011 - 00:00


O arcebispo de St. Andrews e Edimburgo, cardeal Keith Patrick O’Brien, chamou a atenção para que haja mudanças na controversa lei da blasfêmia no Paquistão, que recentemente foi citada como a principal causa de ataques contra cristãos.

Ele expressou seu apoio na semana passada a uma petição feita pela entidade “Ajuda à Igreja que Sofre”, que pediu por mudanças na legislação do país.

De acordo com o cardeal O’Brien, ele tem recebido notícias sobre perseguições a cristãos e pessoas que seguemacreditam em outras religiões no Paquistão e, por essa razão, sente-se muito feliz em apoiar essa petição.

O cardeal O’Brien tem sido sincero em seu apoio aos cristãos paquistaneses. Em março, ele criticou os planos do governo de duplicar a ajuda ao Paquistão. Nessa época, ele estava começando a aumentar sua atenção para os cristãos perseguidos do país e para outras comunidades vulneráveis.

O que se espera é que a petição pressione o governo a aumentar o apoio às minorias perseguidas do Paquistão.

A lei da blasfêmia tem sido acusada de apoiar aqueles que desejam a violência religiosa contra as minorias no Paquistão. Muitos dos incidentes registrados nos últimos meses mostram que o cristão é agredido e, em seguida, o agressor acusa o cristão de blasfêmia.

Ao violar a lei da blasfêmia, comete-se um grave crime contra o Islã. Dependendo da acusação, a pena pode ser de prisão perpétua ou até pena de morte.

Segundo relatos, no dia 2 de julho, haverá uma marcha de proeminentes líderes cristãos para que a lei da blasfêmia sofra alterações.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE