Polícia prende 21 cristãos em igreja

Na 13ª semana de conflitos entre a Igreja de Shouwang e o governo chinês, pelo menos 21 membros foram levados sob custódia pela polícia no domingo pela manhã, dia 3 de julho. Todos, exceto dois deles, haviam sido liberados até às 21 horas, de acordo com fontes da igreja.

Diversas fotos publicadas no website “Assine uma Petição por Shouwang” (www.HelpSW.org) mostraram que pelo menos cinco membros da igreja doméstica de Shouwang, não registrada pelo Estado, puderam ter acesso à praça na região de Zhongguancun, a noroeste de Pequim, local de cultos ao ar livre designado para a igreja desde 10 de abril, quando foi despejada do lugar que alugava, precipitando o impasse atual com o Estado.

Nas semanas anteriores, a presença da polícia na praça foi maciça, com policiais cercando o local, afastando ou prendendo quem tentasse entrar na praça.

A despeito da temperatura acima dos 30ºC, os membros da igreja de Shouwang vieram ao local como sempre, inclusive os 21 irmãos que haviam sido presos. Esse dia era o 12º aniversário de casamento de Chu Xiaodong e Yu Xingmei. Eles estavam entre os irmãos presos e foram os dois que não haviam sido liberados até o fim do dia.

Na página do Google Buzz de Shouwang, os membros da igreja, durante todo o dia, mantiveram o cômputo de quem estava sob custódia policial e de quem havia sido liberado. Quando Fu Jing foi liberada, por volta das 18h30, um membro escreveu: “Fu Jing está fora! Louvado seja o Senhor! Ela disse que, quando estava dentro, experimentando um momento de fraqueza, veio um som de irmãos e irmãs cantando hinos do lado de fora... Obrigado aos irmãos e irmãs que estavam lápor ela!”

Como nas semanas anteriores, os membros da igreja que não estavam em prisão domiciliar ou não haviam sido presos no local de culto ao ar livre, e ainda tinham liberdade de movimento, espalharam-se pela cidade, nas diversas delegacias de polícia onde os membros estavam, levando comida e água, e aguardando do lado de fora até que os detidos fossem liberados.

A ação da polícia contra a igreja de Shouwang nesse dia começou mais cedo do que nas semanas anteriores, pois as autoridades agiram para garantir que nenhuma perturbação social estragasse o marco do 90º aniversário da fundação do Partido Comunista Chinês, em 1º de julho. Alguns membros de Shouwang haviam sido colocados em prisão domiciliar desde a terça-feira anterior, ao contrário das semanas anteriores, quando os membros eram confinados às suas casas a partir de sexta-feira à noite.

Um casal de Shouwang apelou a outros irmãos, no site Google Buzz da igreja, porque não podiam sair de casa, nem para comprar comida, nem pra ajudar um membro da família que tinha vindo a Pequim e fora enganado. Os guardas foram rudes e feriram a esposa na entrada de seu apartamento, enquanto 30 pessoas que estavam no local assistiam a tudo sem poder fazer nada.