O que aprendemos com as mães da Igreja Perseguida

Neste Dia das Mães, conheça histórias de mulheres que enfrentam perseguição para passar os valores cristãos aos filhos

| 09/05/2021 - 06:00

Mesmo em meio à perseguição, morte do marido e ameaças aos filhos, as mães cristãs permanecem firmes na fé

Mesmo em meio à perseguição, morte do marido e ameaças aos filhos, as mães cristãs permanecem firmes na fé


Hoje, segundo domingo do mês de maio, é celebrado o Dia das Mães. Em Salmos 127.3, a Bíblia diz que “os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá”. Assim como para as seguidoras de Jesus em países livres, as cristãs perseguidas precisam trabalhar arduamente para manter os filhos no caminho do Senhor. Neste Dia das Mães, conheça mulheres inspiradoras da Igreja Perseguida.

  1. Resiliência

Amina é uma seguidora de Jesus que vive na Nigéria e lida com a perseguição por não abdicar do evangelho. Ela morava com o marido Daniel e os cinco filhos na cidade de Borno. Em 2012, os militantes do Boko Haram invadiram a casa da cristã com o objetivo de matar todos os homens da família. Diante da situação, Amina orava para que nada acontecesse com ela e com os familiares 

Os cristãos foram levados para fora da casa, e os combatentes ordenaram que a família renunciasse à fé. Porém, ninguém negou a Cristo e isso resultou na morte de Daniel e na tentativa de assassinato dos dois filhos mais velhos, que tiveram os pescoços cortados. Os filhos de Amina sobreviveram ao ataque e ficaram hospitalizados durante um mês, mas ainda têm a marca da violência no pescoço. Mesmo diante da perseguição que custou a vida do marido e cicatrizes nos filhos, Amina continuou crescendo na fé. 

“Agradeço a Deus por conhecer a Bíblia e por ela não esconder que passaremos por perseguição”, compartilha Amina

  1. Coragem

No dia 13 de fevereiro de 2017, o pastor Raymond Koh foi sequestrado na Malásia por homens mascaradas em plena luz do dia. Desde o desaparecimento do líder cristão, a família Koh não tem notícias sobre o paradeiro dele, mas, mesmo assim, eles não desistiram de encontrá-lo.

Susanna Koh, esposa do pastor Koh, nunca desistiu de buscar pelo companheiro e continua lutando por justiça. Ela enfrenta ameaças para deixar o caso do marido de lado, mas continua firme. Hoje, move processos contra a polícia e o governo do país. Em 2020, por sua bravura em enfrentar autoridades na busca por respostas sobre o desaparecimento do marido, Susanna recebeu, dos Estados Unidos, o Prêmio Internacional às Mulheres de Coragem. 

A coragem de Susanna, mesmo em meio às ameaças, foi reconhecida internacionalmente

  1. Esperança

Alba é uma cristã que vive na Colômbia com os filhos de 11 e 5 anos. Antes ela morava em Caucasia, uma pequena cidade em uma área com muitos confrontos de gangues rivais. Em agosto de 2019, o pastor Plínio, marido de Alba, estava voltando da igreja pela manhã, quando a cristã ouviu tiros e, ao buscar o marido, o encontrou morto.

A cristã, mesmo sem repostas e sem entender o que causou a morte do marido, continua firme na fé em Jesus. “É tão difícil recomeçar a rotina diária. Todas as manhãs eu levanto e penso: Como vou continuar? Olho para meus filhos e digo a mim mesma que tenho que continuar. Felizmente, não vejo um dia sem a graça de Deus”, compartilha Alba.

Alba e os dois filhos, Sebastián e Daniela permanecem firmes na fé, mesmo diante da perseguição 

Ajuda a pais perseguidos

Como transmitir os valores bíblicos aos filhos em um caso como o de Alba, em que o pai foi morto por seguir a Cristo? Essa é uma dificuldade não apenas para ela, mas para muitos outros pais que vivem os desafios da perseguição. No Irã, a dificuldade dos pais cristãos é por viverem em meio à cultura islâmica dominante. Eles precisam de apoio. Com uma doação, você ajuda pais cristãos iranianos a criarem filhos segundo os valores bíblicos.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE