Arábia Saudita celebra 89 anos de Unificação

Os cristãos do país continuam a enfrentar perseguição em todas as esferas da vida

| 23/09/2021 - 16:30

Em junho, um cristão foi acusado de roubo pelos próprios familiares e teve que pagar multa para as autoridades da Arábia Saudita

Em junho, um cristão foi acusado de roubo pelos próprios familiares e teve que pagar multa para as autoridades da Arábia Saudita


No dia 23 de setembro de 1932, a Arábia Saudita teve o reino proclamado. A unificação da Arábia Saudita foi um processo pelo qual as várias tribosxerifados e emirados da maior parte da Península Arábica foram consolidados sob o controle da família Saud entre 1902 e 1932, quando o moderno Reino da Arábia Saudita foi proclamado. A nação não garante a liberdade religiosa à população e, por isso, os cristãos no país enfrentam perseguição. 

 
A maioria dos seguidores de Jesus no país são expatriados, ou seja, são estrangeiros residentes no país. Muitos vêm de países da Ásia e da África, mas também existem alguns do Ocidente, e eles enfrentam perseguição por amor ao Senhor. Os cristãos expatriados são severamente restringidos em compartilhar a fé com muçulmanos e em se reunir para adoração, pois podem ser presos e até deportados. Por isso, muitos mantêm a fé em segredo.  

 
Os poucos cristãos sauditas de origem muçulmana enfrentam ainda mais pressão, especialmente da família. Os muçulmanos expatriados que se convertem à fé cristã também enfrentam forte perseguição. Seja saudita ou não, a maioria dos cristãos ex-muçulmanos é forçada a praticar a fé em segredo.  

 
Histórico de perseguição 

Em junho, a Portas Abertas contou a história do cristão Ahmad*, que foi falsamente acusado de roubo e depois virou réu por evangelizar muçulmanos e ajudar a irmã a fugir do país sem a autorização do marido dela. Após veredito do juiz, o cristão precisou pagar uma multa de 80 mil dólares pelo “crime” de roubo. 

 
As pessoas que acusaram o cristão foram os próprios familiares, que consideram a conversão ao cristianismo uma traição. Não havia provas convincentes do roubo e o próprio juiz advertiu os acusadores e se retirou do caso. Após o acontecimento, a expectativa era que os parentes parassem de acusar Ahmad, mas porque eles tinham uma influência, o caso foi reaberto e outro juiz declarou o cristão culpado. Recentemente, Ahmad e a família deixaram o país por questões de segurança. 


*Nome alterado por segurança.

 
Pedidos de oração 

  • Nesse Dia da Unificação da Arábia Saudita, interceda pelas autoridades do país e peça para que elas governem a nação visando o bem de todos. 
  • Clame pelos cristãos que enfrentam perseguição, para que sejam fortalecidos na fé e compartilhem o evangelho sem medo. 
  • Interceda para que a população que ainda não conhece o evangelho seja alcançada pelo amor de Deus e entregue a vida a Jesus. 

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE