Complexo cristão é invadido novamente

| 04/05/2017 - 00:00


04-sudao-menino-escondido

Recentemente, a polícia sudanesa e uma multidão armada ocuparam parte do complexo de uma das igrejas no Sudão. O incidente ocorreu no mesmo local onde o líder cristão, Younan Abdullah, foi morto durante um confronto, no mês passado, quando participava de um protesto pacífico contra a apropriação ilegal de bens. Os fiéis alegam que uma comissão desconhecida passou a dominar, desde 2013, vendendo propriedades que pertenciam a igreja no Sudão a empresários ligados aos governantes.

O composto em Omdurman, que fica no centro da capital Cartum, inclui casas, escritórios e instalações escolares. De acordo com informações locais, a polícia invadiu uma dessas casas, que pertence a um guarda, Azhari Tambra. Ele não estava, mas sua esposa e seus três filhos (6, 4 e 2 anos de idade), foram levados e mantidos na delegacia sob custódia, por 12 horas. Depois disso, foram libertados ilesos, mas todos os pertences deles foram destruídos.

A polícia, com o apoio da multidão, fechou o acesso a uma das áreas do imóvel. A briga pelo complexo continua, sendo disputada entre os cristãos e a comissão ligada ao governo, que pretende comprar as terras onde o imóvel está construído. A organização Christian Solidarity Worldwide (Solidariedade Cristã Mundial) disse que o ocorrido faz parte de uma campanha para ""diminuir ou remover a presença cristã no Sudão"". A comunidade cristã vem enfrentando assédio desde 2011, quando o governo prometeu adotar a sharia como legislação do país. Continue orando pela Igreja Perseguida.

Leia também
Testemunhos de cristãos do Sudão
Como é ser cristão no Sudão


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE