Inimigos da igreja no Oeste Africano

Conheça os principais grupos extremistas que lutam para eliminar a presença cristã na região

| 08/06/2022 - 08:00

Cristãos continuam a frequentar igrejas mesmo destruídas por extremistas islâmicos

Cristãos continuam a frequentar igrejas mesmo destruídas por extremistas islâmicos


A violência contra os cristãos cresce anualmente em países como a Nigéria e outros do Oeste Africano. Os constantes ataques a igrejas e vilarejos cristãos resultam na morte de milhares de seguidores de Jesus. No período de pesquisa da Lista Mundial da Perseguição 2022  (1 de outubro de 2020 a 30 de setembro de 2021), 4.895 irmãos e irmãs perderam as vidas por causa da fé na região. 

A maior parte desses ataques foi planejada e executada por grupos extremistas como Estado Islâmico da Província da África Ocidental (ISWAP, da sigla em inglês), Boko Haram, e extremistas fulanis. Todos têm o objetivo de acabar com a presença cristã na região e agem de diversas formas para eliminar e expulsar os seguidores de Jesus do território.

Conheça os principais grupos armados que ameaçam o futuro da Igreja no Oeste Africano.

Estado Islâmico da Província da África Ocidental (ISWAP)

O grupo conhecido como ISWAP (da sigla em inglês) surgiu em 2015 e logo filiou-se ao Estado Islâmico (EI) que dominava o Iraque e a Síria em 2014. Com o objetivo de implantar um califado — reinado onde o califa é o representante mundial de Alá — os jihadistas costumam atacar vilas, igrejas e prédios cristãos, como hospitais e escolas, para eliminar a presença cristã no território. Leia o artigo na íntegra

Boko Haram

O grupo Boko Haram atua por meio de uma onda de bombardeios, assassinatos e sequestros. O nome real é Jamaatu Ahlis Sunna Liddaawati wal-Jihad, que em árabe significa “Pessoas Comprometidas em Propagar os Ensinamentos do Profeta e a Jihad”.

Os insurgentes têm o objetivo de derrubar o governo e criar um Estado islâmico, onde os muçulmanos estão proibidos de integrar qualquer atividade política ou social associada a países do Ocidente.

Extremistas fulanis

O grupo fulani é considerado uma das maiores comunidades nômades do mundo. Dentre eles há os extremistas, que atacam vilas cristãs tanto para eliminar a presença cristã como para tomar as propriedades dos seguidores de Jesus.

Os extremistas fulanis viajam quilômetros com seus rebanhos a procura de pasto. Eles estão sempre armados como forma de proteger seu gado, entretanto, atacam aldeias inteiras matando tanto homens, como mulheres e crianças.  

Ore pelo Oeste Africano

Diante dessas constantes ameaças, a Portas Abertas convida os cristãos brasileiros a intercederem e agirem em favor dos irmãos na fé da Nigéria e demais países do Oeste Africano no dia 12 de junho. Durante o Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2022, mais de 13 mil igrejas participarão do maior movimento nacional da oração pelos cristãos perseguidos. Faça parte do mover de Deus!



Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE