Mães fortalecidas criam filhos esperançosos na Nigéria

Após ataques, famílias recebem ajuda financeira e emocional

Hoje, no Brasil, comemora-se o Dia da Consciência Negra. A ocasião relembra a morte de Zumbi dos Palmares, em 1695, e serve como reconhecimento da necessidade de inserir, de maneira igualitária, o negro na sociedade brasileira. Uma das primeiras coisas realizadas nas capturas dos escravos era arrancá-los de suas famílias e comunidades. Infelizmente, o enfraquecimento dos laços familiares ainda é uma tática encontrada para abater as pessoas. E isso aconteceu em Dzangol, vila remota no estado de Adamawa, Nigéria, onde mulheres e crianças perderam maridos e pais, e lutam para sobreviver.

Hoje também é celebrado o Dia Mundial da Criança. Elas têm sofrido com a vulnerabilidade pela ausência de afeto, nutrição, educação e de uma perspectiva de futuro, principalmente em contextos de violência como na Nigéria. Então, tornam-se presas fáceis para extremistas, chegando até a serem aceitas como soldados em grupos armados. A Portas Abertas visa encorajar famílias cristãs e por isso desenvolve o projeto de fortalecimento de viúvas e órfãos. Victoria e os filhos são alcançados por esta iniciativa.

Durante o segundo ataque do Boko Haram na vila onde mora, a cristã e o marido estavam sentados na porta de casa quando os extremistas apareceram uniformizados e os cercaram. Enquanto Victoria clamava pela vida do esposo, ele foi levado até a beira da estrada e morto. "Estou sofrendo com meus filhos... não consigo parar de me lembrar e sentir dor”, compartilha. Além de ajuda com a alimentação e pagamento das mensalidades escolares dos filhos, a Portas Abertas oferece aconselhamento pós-trauma. “Os ensinamentos são muito úteis, nos ensinam a viver, a administrar a pouca comida que temos e como criar nossos filhos", testemunha.

Apesar da dificuldade em criar os filhos sem um pai, Victoria não perde as esperanças e a confiança no Senhor. "Acredito que se me comprometer e me submeter a Deus, ele me ajudará em tudo que faço", conclui.

Fortaleça mais crianças através de apoio às mães na Nigéria

Doe e permita que mais mulheres e crianças sintam o cuidado de Deus por elas, mesmo sem a presença do pai na família. Após ataques violentos, as viúvas enfrentam a extrema vulnerabilidade e a falta de esperança. Mas com uma doação, as cristãs e os filhos passam a receber  alimento para cerca de dois meses, além de apoio emocional.