Esposa de pastor é estuprada

| 05/12/2006 - 00:00


Um morador da vila Elha, Estado de Bihar, estuprou a esposa de um pastor da região no dia 29 de novembro. Segundo os moradores da vila, extremistas hindus o encorajaram a estupra-la com o intuito de interromper o trabalho cristão lá.
 
Por volta das 18h30 do dia 29, Neelam Paswan, de 28 anos, esposa de Shriram Paswan, foi a um campo perto de sua casa para fazer suas necessidades. O casal vive em uma pequena palhoça sem banheiros.
 
Vendo-a sozinha, Kamlesh Singh Yadav, morador da vila, a raptou e a estuprou.
 
A família Paswan trabalha com a Aliança Fé, uma organização local sem fins lucrativos, fundada pelo pastor Radhey Shyam Philip.
 
Radhey disse à agência de notícias Compass que essa é uma tática dos extremistas para fazer os cristãos saírem da vila e parar todo trabalho cristão. "Alguns moradores pegaram Kamlesh quando ele tentava fugir depois de ter cometido o crime. Ele disse que alguém lhe pediu para estuprar a mulher, mas ele se recusou a dizer quem havia sido." Então ele conseguiu escapar.
 
A delegacia de Dinara registrou uma queixa contra Radhey , sob a Seção 366 do Código Penal Indiano que trata de rapto e seqüestro.
 
O policial Ashutosh Pandey disse ao Compass que um relatório medico confirmou o estupro, mas ele não estava certo quanto a vítima ter sido estuprada por causa de sua identidade cristã.
 
Ele ainda disse que o policial havia ido à vila para prender Radhey, mas não o encontrou.
 
A Aliança Fé estabeleceu uma escola para as crianças da vila em 1996, e também dá aulas de alfabetização para adultos à noite. A princípio eles usavam uma simples estrutura coberta de palha, mas a substituíram mais tarde por um prédio permanente em 1998. Os cristãos da região usam o prédio da escola para os cultos de domingo.
 
"Nosso trabalho é visível por causa do prédio. Quando começamos a escola, alguns extremistas nos acusaram de converter as crianças", disse Radhey, o fundador da organização.

Dos quase 83 milhões de pessoas do Estado, apenas 53.137 são cristãs, segundo o censo realizado pelo governo indiano em 2001.

Um pedido de ação

Comentando esse último incidente, John Dayal do Conselho Geral dos Cristãos da Índia disse que sua organização, com a União Geral de Católicos da Índia, chamou por diversas vezes a atenção do governo ao rápido aumento da violência contra os cristãos.

John disse que "Em quase todos os casos - e certamente há um caso de violência todo dia - os culpados são identificados como membros de organizações ligadas ao Rashtriya Swayamsevak Sangh. Cada vez mais mulheres estão entre as vítimas, molestadas, estupradas, tonsuradas, ou todos os três".
 
Segundo John, o estupro de Neelam é típico dessa recente "extensão e aumento mórbidos" da violência que prevalece desde 1997.
 
"O ataque às mulheres, entre elas esposas de pastores e freiras, acrescenta uma dimensão perigosa à v. É trágico que o governo federal - e afirma estar investigando as queixas das minorias religiosas - pareça insensível aos pedidos de ajuda da comunidade cristã", disse John.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE