Sem liberdade para adorar

No Irã, os cristãos não podem cantar e louvar a Deus de forma aberta

Como você adorou na igreja no último domingo? Você cantou em voz alta com toda a igreja? Tinham alguns instrumentos ajudando o grupo a cantar? Talvez até algumas luzes coloridas iluminando o palco? Após conhecer Farideh e Layla, duas cristãs que participaram de um treinamento realizado para jovens líderes no Irã, vamos saber mais sobre Maryam, uma jovem de 21 anos.

Para ela, uma adoração como a descrita acima só existe em seus sonhos. Talvez tenha visto algo parecido ao pesquisar secretamente on-line, mas definitivamente nunca participou de um culto como esse. Ainda assim, ela quer se tornar uma líder de adoração.

“Eu costumava ser a rainha das festas. Sempre gostei de música, mas agora, uso meu interesse de uma forma diferente”, Maryam admite. Dois anos atrás, a jovem deu seu coração ao Senhor depois dos pais o fazerem. “Levou um tempo para eu deixar para trás as festas. Mas em minha igreja doméstica, eles oravam intensamente por mim. Um dia, enquanto estavam orando, eu senti a vontade de ir para festas e beber apenas saindo do meu corpo”, ela explica.

Agora, as únicas festas que Maryam participa são aquelas em que Jesus está. Em sua igreja doméstica, ela canta, e também no treinamento usou seus talentos pegando o microfone e conduzindo a adoração todas as vezes que tinha chance. Ela acredita que um dia também será capaz de cantar para Deus abertamente em seu país. “Eu realmente acredito que Deus está abrindo nosso país para um reavivamento”, diz.

Pedidos de oração