Material de alfabetização queimado em Bangladesh

Extremistas não aceitam o projeto organizado por cristãos

| 08/09/2022 - 16:30

Cristãos aprendem a ler e escrever e muçulmanos ouvem o evangelho durante as aulas (foto representativa)

Cristãos aprendem a ler e escrever e muçulmanos ouvem o evangelho durante as aulas (foto representativa)


A Organização das Nações Unidas escolheu o dia 8 de setembro como Dia Mundial da Alfabetização. O objetivo da data é destacar a importância da educação e da alfabetização internacionalmente. Bangladesh é uma das nações com muitos analfabetos.  


Para atender
à necessidade de alfabetização no país, parceiros locais da Portas Abertas organizaram o Centro de Alfabetização de Adultos (ALC, da sigla em inglês) há poucos anos. O projeto se expandiu por todo o país.  


Muitos cristãos se inscreveram nas aulas e aprenderam a ler e escrever. O programa beneficiou principalmente a comunidade rural que é excluída do acesso à educação. Apesar disso, a maioria muçulmana não vê o projeto com bons olhos.
 


Pressão de extremistas
 


No dia 31 de julho deste ano, uma unidade do ALC no Nordeste de Bangladesh foi atacada. Dois extremistas muçulmanos roubaram livros, cadernos e outros materiais do projeto e queimaram. Todo o trabalho dos professores e alunos foi reduzido a cinzas. 
 


Os extremistas também fizeram uma denúncia formal às autoridades locais. Questionaram por que cristãos podiam dar aulas de alfabetização naquele local e acusaram a professora Mahfuza Bagum de converter os alunos ao cristianismo.
 


No final de agosto, líderes muçulmanos locais revistaram a casa dos estudantes novamente. Eles procuravam especificamente Bíblias, materiais de alfabetização e outros recursos usados em sala. 
 


Professora expulsa do vilarejo
 


No segundo ataque, os estudantes não puderam reagir e apenas observavam enquanto os extremistas reviravam a casa deles e rasgavam as páginas das Bíblias. O que sobrou das Bíblias e livros foi vendido para reciclagem e queimado.
 


Mahfuza e o marido ficaram angustiados. Eles foram expulsos do vilarejo onde trabalhavam e foram ameaçados de morte caso voltassem para lá. O casal se mudou para outro local. 
 


Parceiros locais da Portas Abertas em Bangladesh estão acompanhando o casal e os alunos que participavam do projeto de alfabetização. Eles também estão ajudando o casal a recomeçar a vida e a continuar servindo a população local.
 


Água para cristãos em Bangladesh 


Uma das formas de pressionar cristãos a deixarem a fé em Jesus é limitando o acesso deles a
água. Com uma doação, você ajuda a construir poços artesianos no quintal de cristãos perseguidos em Bangladesh, garantindo o acesso a esse direito básico. 


Pedidos de oração

  • Ore pela professora Mahfuza e pelos alunos, para que Deus os ajude a permanecer firmes e os conduza com sabedoria enquanto as aulas estão proibidas. 
  • Interceda pelos perseguidores, para que Deus abra os seus olhos, para que percebam suas más ações e arrependam-se. 
  • Peça a Deus que abra portas de emprego para Mahfuza e o marido no novo vilarejo onde estão morando e que eles tenham todas as necessidades financeiras supridas. 


    Rodapé da campanha Água para Bangladesh. Na imagem, há uma mulher do sudeste asiático sorrindo com um balde de água. Ela usa um sari rosado.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2023 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco