Pai e filho a serviço de Cristo em Cuba

Veja como o pastor Angel e seu pai têm fortalecido a Igreja Perseguida

| 05/01/2023 - 08:00

Mesmo com as ameaças, o pastor Angel e o pai não deixaram de anunciar as boas novas em Cuba (foto representativa)

Mesmo com as ameaças, o pastor Angel e o pai não deixaram de anunciar as boas novas em Cuba (foto representativa)


Esta semana contamos o começo da história do pastor Angel e seu pai em Cuba. Como muitos líderes cristãos, eles dedicaram suas vidas para compartilhar o evangelho e permaneceram firmes perante as ameaças recorrentes do governo comunista. Angel estava ingressando no ensino básico quando o pai foi preso pelo governo cubano.  


“O alimento era escasso e tínhamos poucas roupas, mas o que mais me incomodava era o bullying que sofria na escola por ser cristão. Meus colegas sabiam que meu pai estava no campo de trabalho forçado por ser pastor. Alguns professores não apenas se juntavam à zombaria, mas também batiam em mim. Fui submetido a castigos duros. Era insuportável. Foi nesse contexto que cresci”, disse Angel.
 


Em 1968, o governo desfez os campos de trabalho forçado e libertou os presos. Angel e a mãe foram receber o pai assim que souberam. “Ele estava barbudo, magro, vestindo um uniforme verde sujo e fedido. O sofrimento estava visível em seu rosto. Os homens que estavam com ele caminhavam devagar, com semblante triste. Eu não reconheci meu pai. Apenas quando ele me pegou nos braços soube que era ele. É a primeira lembrança que tenho dele”, continua Angel.
 


Futuro incerto
 


A família encontrou abrigo em um seminário, em que o pai de Angel foi contratado como administrador. Havia muita incerteza quanto ao futuro da igreja, mas a certeza de que o governo planejava controlar ou
suprimir as atividades religiosas em Cuba permanecia. Muitos líderes cristãos e missionários estrangeiros foram expulsos do país, mas os que ficaram, continuaram a missão, isolados da comunidade cristã global.  


Por causa do contexto em que cresceu, Angel não queria se envolver no trabalho missionário para não causar dor para os familiares e para ter uma carreira que os tirasse da pobreza. Mas Deus tinha outros planos para ele. “Aqui estou, servindo como ministro do Senhor para pregar as boas novas na zona rural e nas cidades. Em todas as igrejas pelas quais passei Deus nos protegeu”, conta o pastor.
 


O ano de 2022 foi difícil para Angel e para a família, com muitas restrições e provas, mas “depois de 40 anos como pastor, aprendi que precisamos enfrentar os desafios e tribulações com coragem e confiar em Deus”, conclui o pastor Angel.
 Em 1992, o governo cubano amenizou algumas restrições, o que permitiu a reabertura de algumas igrejas e a reativação de algumas instituições de caridade cristãs. Ainda assim, a liberdade religiosa continua distante. Cristãos relatam violações dos direitos humanos, assédios e perseguição por parte das autoridades e precisam do apoio em oração da igreja brasileira. 


Fortaleça cristãos perseguidos 


O trabalho da Portas Abertas é ouvir, acolher e fortalecer cristãos perseguidos. Para que esse trabalho continue alcançando cristãos como o pastor Angel, precisamos da sua ajuda. Com uma
doação de qualquer valor, você ajuda a enviar Bíblias e alimento onde as necessidades da Igreja Perseguida são mais urgentes.  


 


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2023 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco