Um ano: 21 cristãos decapitados na Líbia

| 15/02/2016 - 00:00


O vídeo intitulado de ""uma mensagem assinada com sangue para o povo da cruz"", de autoria do Estado Islâmico (EI), divulgado no dia 15 de fevereiro de 2015 chocou e alertou cristãos do mundo inteiro.

Histórico
A população do Egito, principalmente os cristãos, tem enfrentado grandes pressões e sofrimento. Desde 2011, com a mudança do presidente, cristãos dizem que ""o país teve a sensação de sair de uma frigideira para ir direto para o fogo"". Por causa da tomada de poder, há dois governos rivais na nação. A população, mesmo agitada e com falta de segurança em seu próprio país, ainda busca novas oportunidades fora da fronteira.

Os 21 cristãos, sequestrados e mortos, buscavam melhorias de vida e trabalho no país vizinho, a Líbia:

Em 2016, a Líbia entrou para a lista dos 10 países onde há mais perseguição religiosa no mundo. O país ainda está tentando se recuperar da guerra e da revolução popular. Agora, a influência do EI está crescendo ainda mais.

Tunisia_2015_02601020551
(Foto usada para relembrar dos 21 cristãos mortos em praia da Líbia)

Assistindo ao vídeo é fácil perceber que, antes de serem executados, alguns disseram repetidamente: ""Senhor Jesus Cristo"", sendo essas suas últimas palavras. Em Apocalipse 12.11 diz: ""Eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do testemunho que deram; diante da morte, não amaram a própria vida"". Jesus venceu a morte! E os 21 cristãos que foram mortos por causa de Seu nome, há um ano, iniciaram a vida eterna com Cristo.

Hoje, mais do que nunca, a igreja no Egito e Líbia precisa de nossas orações!


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE