Azerbaijão

Posição no ranking:

59

Azerbaijão
  • Tipo de Perseguição Paranoia ditatorial, opressão islâmica, opressão do clã
  • Pontuação na pesquisa
    60
  • ReligiãoIslamismo
  • CapitalBaku
  • População10,1 MILHÕES
  • População cristã247 MIL

Doe agora!

R$

*Informações referentes à Lista Mundial da Perseguição 2023. Em breve este perfil será atualizado.

Como é a perseguição aos cristãos no Azerbaijão? 

O governo do Azerbaijão monitora as atividades de grupos religiosos de perto. Oficialmente, o país é secular e a religião é tolerada. Entretanto, o nível de vigilância é tão alto que cristãos no Azerbaijão não sabem mais em quem confiar. Igrejas ortodoxas russas experimentam o mínimo de problemas do governo, pois geralmente não tentam fazer contato com a população azeri. São os cristãos nativos de origem muçulmana que suportam o peso da perseguição, tanto nas mãos do Estado, quanto de família, amigos e comunidade.  

“Eu tive que pagar uma multa porque os membros de nossa igreja se reuniram para orar e adorar. As autoridades não permitiram que nossa igreja se reunisse em um local por muitos anos. A polícia e oficiais do governo alertaram membros da igreja para não se encontrarem. Se nos reuníssemos de novo para adorar, pagaríamos uma multa dobrada.”

SHABANOV, PASTOR NO AZERBAIJÃO

Como as mulheres são perseguidas no Azerbaijão? 

O Azerbaijão é um país tipicamente caucasiano onde as tradições familiares e as regras são muito rígidas, e a desobediência aos membros mais velhos da família é inaceitável. Normas patriarcais e discriminação quanto a estereótipos de gênero continuam predominantes, e espera-se que mulheres permaneçam em casa e priorizem os deveres domésticos e familiares. Nesse contexto, mulheres não são livres para escolherem sua própria religião e enfrentarão perseguição após a conversão ao cristianismo. 

Assim, cristãs convertidas (geralmente de origem muçulmana) são mais vulneráveis à perseguição — como cristãs e mulheres que ousam desafiar a ordem existente. Elas estão em maior risco de experimentar abuso verbal e físico, assédio, ameaça, prisão domiciliar, discriminação e rejeição pela família e comunidade muçulmana. Mulheres convertidas em regiões conservadoras também correm o risco de serem sequestradas e casadas à força com homens muçulmanos com o objetivo de forçá-las a voltarem para o islamismo. Isso não acontece com frequência, tipicamente em áreas rurais remotas e em casos em que acordos pré-nupciais foram feitos antes da conversão.  

Como os homens são perseguidos no Azerbaijão? 

No Azerbaijão, homens convertidos de origem muçulmana estão em maior risco do que não convertidos de experimentar abuso físico e verbal, assédio, ameaça, discriminação e rejeição pela família e comunidade muçulmana. Convertidos descobertos serão assediados e interrogados duramente pela família e pela comunidade, alguns foram chamados para a delegacia para questionamentos. Há diversas evidências que os convertidos enfrentam severas consequências econômicas já que a maior parte da perseguição ocorre contra eles. 

Homens cristãos — de origem muçulmana ou não — são alvo por seu papel como chefe de família e principal provedor financeiro. Quando um homem cristão se torna alvo de perseguição (possivelmente perdendo seu emprego) toda a família sofrerá. Se ele é um líder de igreja, o fato de enfrentar perseguição afetará a igreja e pode resultar em um aumento do medo entre seus membros.  

O Estado considera pastores e líderes de igreja como principal alvo para controlar as atividades cristãs. Eles são usados como exemplos para os outros cristãos do que pode acontecer. Quando igrejas são invadidas, geralmente são os líderes da igreja que são detidos, interrogados, multados e, às vezes, assediados. Muçulmanos considerarão os líderes da igreja os principais responsáveis pela conversão das pessoas.    

Como posso ajudar os cristãos perseguidos no Azerbaijão?  

Além de orar por eles, você pode ajudar de forma prática doando para os projetos da Portas Abertas de apoio aos cristãos perseguidos. Doando para esta campanha, sua ajuda vai para locais onde a perseguição é extrema e a necessidade é mais urgente.     

[QUERO AJUDAR] 

Quem persegue os cristãos no Azerbaijão? 

O termo “tipo de perseguição” é usado para descrever diferentes situações que causam hostilidade contra cristãos. Os tipos de perseguição aos cristãos no Azerbaijão são: paranoia ditatorial, opressão islâmica e opressão do clã. 

Já as “fontes de perseguição” são os condutores/executores das hostilidades, violentas ou não violentas, contra os cristãos. Geralmente são grupos menores (radicais) dentro do grupo mais amplo de adeptos de uma determinada visão de mundo. As fontes de perseguição aos cristãos no Azerbaijão são: oficiais do governo, cidadãos e quadrilhas, partidos políticos, parentes e líderes religiosos não cristãos.  

Pedidos de oração do Azerbaijão 

  • Apresente em oração o governo do Azerbaijão, para que abra mão de monitorar as atividades de grupos religiosos e permita que tenham mais liberdade. 

  • Interceda em favor dos cristãos, afinal o nível de vigilância é tão alto que eles não sabem mais em quem confiar.  

  • Ore em favor dos cristãos de origem muçulmana, que suportam o peso da perseguição nas mãos do Estado, família, amigos e comunidade. 

Sobre nós

A Portas Abertas é uma organização cristã internacional e interdenominacional, fundada pelo Irmão André, em 1955. Hoje, atua em mais de 60 países apoiando cristãos perseguidos por causa da fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2024 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco