Venezuela

Posição no ranking:

67

Venezuela
  • Tipo de Perseguição Paranoia ditatorial, opressão comunista e pós-comunista, corrupção e crime organizado
  • Pontuação na pesquisa
    53
  • ReligiãoCristianismo
  • CapitalCaracas
  • População33,5 MILHÕES
  • População cristã30,8 MILHÕES

Doe agora!

R$

*Informações referentes à Lista Mundial da Perseguição 2023. Em breve este perfil será atualizado.

Como é a perseguição aos cristãos na Venezuela?  

As autoridades não permitem oposição ou críticas ao governo. Isso significa que líderes das igrejas, grupos cristãos e outras organizações cristãs correm o risco de ações do governo contra eles se denunciam irregularidades ou ilegalidades (incluindo corrupção e violações de direitos humanos) do regime nas atividades religiosas, se apoiam líderes da oposição ou se realizam trabalho humanitário.  

As ações do governo podem envolver ameaças, ataques às igrejas, difamação, prisões arbitrárias, vigilância, censura e restrição de acesso a serviços públicos, alimentos e medicações.  

O governo aproveita a falta de itens e serviços de necessidade básica, causada pela crise socioeconômica que o país enfrenta, para manipular os cidadãos. O acesso rápido a alimentos, medicações e educação fica reservado para os apoiadores do governo atual. 

Nas escolas, crianças são submetidas a contínua doutrinação da ideologia socialista/comunista do governo, o que viola direitos dos cristãos locais, como o direito de educar os filhos segundo as convicções cristãs e o direito da igreja na educação escolar.  

Cristãos também têm enfrentado ameaças e violência de grupos criminosos (a maioria fazia parte das guerrilhas colombianas) que agem com impunidade (em muitos casos, com o apoio do regime). Os projetos de assistência social organizados pelas igrejas para atender as pessoas com mais necessidade também enfrentam empecilhos do governo para continuarem o trabalho.    

“Meu pedido é que o povo de Deus, chamado para servir ao Senhor, permaneça firme no chamado e avance na missão confiada a ele. Essa situação não deve nos fazer recuar, mas avançar em ganhar a Venezuela para Cristo.”

JACOBO FARIAS, LÍDER CRISTÃO DA VENEZUELA

Como as mulheres são perseguidas na Venezuela? 

No contexto atual de crise humanitária complexa e emergencial, mulheres cristãs enfrentam sérias vulnerabilidades. Moças cristãs são traficadas e podem ser usadas em redes de prostituição, com troca de sexo por comida ou remédios.  

No contexto de deslocados internos, jovens cristãs são expostas a organizações que traficam pessoas e à exploração de grupos criminosos, para os quais elas são valiosas por serem consideradas puras e desejáveis. Muitas moças fogem da Venezuela por fatores sociais e econômicos. 

Os rapazes também fazem parte do grupo que foge da Venezuela. Sem eles e sem as moças, as famílias e comunidades enfrentam ainda mais dificuldade para se sustentar. Nos casos em que apenas os homens partem, muitas mulheres ficam sozinhas e, assim, aumenta o risco da busca pela prostituição para sobreviver.  

O apoio do estado não é viável. Como a maioria dos serviços do governo são oferecidos apenas aos membros do governo, as famílias cristãs que se recusam a se alinhar à ideologia do governo não recebem ajuda do Estado e, consequentemente, ficam na miséria. 

Em suma, mulheres e meninas cristãs são vulneráveis à exploração em todos os contextos da Venezuela – seja ao fugir para outros países, ao chegar nas novas nações ou quando ficam sozinhas e vulneráveis com a ausência dos homens da família.  

As esposas de prisioneiros políticos também são maltratadas e, segundo fontes locais, “elas estão sujeitas a grande pressão que as leva a pagar ‘supostas multas’ [extorsão] para que os maridos não sofram agressões físicas”.  

Como os homens são perseguidos na Venezuela? 

No contexto de extrema violência e instabilidade da Venezuela, os homens e meninos cristãos enfrentam ainda mais pressão do que as mulheres e meninas. A maioria deles, especialmente os jovens, podem ser alvos de gangues e grupos de guerrilha, principalmente na fronteira com a Colômbia. 

Eles também são mais propensos a serem recrutados para as fileiras da Guarda Bolivariana ou para o exército venezuelano, atraídos pelas promessas de alimentos e remédios. “Os grupos criminosos fazem propostas econômicas incríveis para os jovens. Com muita discrição, os pastores tentam dissuadi-los de participar do crime organizado porque, caso a oposição seja descoberta, eles podem ‘desaparecer’ [ser sequestrados ou mortos]”, explica um especialista.  

Em meio à pressão intensa e a crise político-econômica exacerbada, muitos homens e meninos são forçados a deixar o país para encontrarem emprego e sustentar suas famílias. No trajeto para outros países, eles podem ser capturados e explorados por grupos criminosos. A família que fica na Venezuela também fica vulnerável.  

Líderes cristãos, que em sua maioria são homens, enfrentam os mais altos níveis de perseguição, especialmente por parte do governo. Um especialista do país disse: “Aqueles que se opõem ao governo por causa dos seus princípios de fé também se tornam vítimas. Líderes religiosos têm sido difamados e desacreditados, atacados verbal e fisicamente; as atividades religiosas podem ser interrompidas. Em geral, os homens cristãos são perseguidos pelas autoridades quando denunciam publicamente as injustiças e irregularidades do regime”. 

O Serviço de Inteligência Nacional Bolivariano continua a intimidar líderes de igrejas que criticam o presidente Nicolás Maduro em seus sermões. Líderes cristãos também enfrentam ameaças e exploração econômica de gangues, especialmente se tentam impedir o ingresso dos jovens nos grupos criminosos. A pressão é ainda maior nas fronteiras do país, onde grupos criminosos disputam o controle do território. 

Um especialista afirma que “nos territórios controlados pelos grupos criminosos, especialmente na fronteira, há taxas de passagem (extorsão) que são usadas para controlar essas áreas. Líderes religiosos, muitas vezes, precisam não apenas pagar para entrar nessas regiões, mas também para obter a autorização dos líderes dos grupos criminosos para realizar cultos e atividades religiosas.  

Como reflexo das sérias ameaças contra a igreja, no período de pesquisa da Lista Mundial da Perseguição 2023, muitos líderes cristãos foram assassinados e inúmeros outros foram forçados a deixar suas casas.   

Como posso ajudar os cristãos perseguidos na Venezuela?  

Além de orar por eles, você pode ajudar de forma prática doando para os projetos da Portas Abertas de apoio aos cristãos perseguidos. Doando para esta campanha, sua ajuda vai para locais onde a necessidade é mais urgente. 

QUERO AJUDAR 

Quem persegue os cristãos na Venezuela? 

O termo “tipo de perseguição” é usado para descrever diferentes situações que causam hostilidade contra cristãos. Os tipos de perseguição aos cristãos na Venezuela são: paranoia ditatorial, opressão comunista e pós-comunista e corrupção e crime organizado. 

Já as “fontes de perseguição” são os condutores/executores das hostilidades, violentas ou não violentas, contra os cristãos. Geralmente são grupos menores (radicais) dentro do grupo mais amplo de adeptos de uma determinada visão de mundo. As fontes de perseguição aos cristãos na Venezuela são: partidos políticos, oficiais do governo, grupos paramilitares, cidadãos e quadrilhas e redes criminosas.    

Pedidos de oração da Venezuela 

  • Ore pelas famílias cristãs que precisam de alimento e emprego na crise econômica que o país vive.  

  • Peça a Deus que proteja as mulheres e meninas cristãs venezuelanas do tráfico de pessoas e da prostituição.  

  • Rogue ao Senhor que mude o coração das autoridades venezuelanas que perseguem os cristãos. 

Sobre nós

A Portas Abertas é uma organização cristã internacional e interdenominacional, fundada pelo Irmão André, em 1955. Hoje, atua em mais de 60 países apoiando cristãos perseguidos por causa da fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2024 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco