Radicais espancam menina de quatro anos em Bangladesh

A mãe e o irmão da menina também foram agredidos por serem cristãos

Portas Abertas • 20 dez 2023


A família foi hospitalizada com ferimentos graves (foto representativa)

A família foi hospitalizada com ferimentos graves (foto representativa)

Hoje, no Dia Internacional da Solidariedade, conheça a história de Sephali (pseudônimo), uma menina cristã de quatro anos que foi atacada por vizinhos extremistas em um vilarejo remoto no Norte de Bangladesh e saiba como ajudar crianças perseguidas em Bangladesh 

 

O conflito começou quando a menina, que faz parte de uma família cristã de origem muçulmana, fez uma pergunta simples a uma vizinha. No início de novembro, Sephali estava brincando perto de casa à tarde quando viu a vizinha, uma senhora de certa idade, e perguntou: “O que a senhora está fazendo?”.  

 

A pergunta  comum, que as pessoas fazem em geral umas às outras, motivou uma resposta ríspida da senhora que disse: “Sua família não deve falar conosco. Não queremos falar com vocês. Não queremos relação alguma porque vocês são cristãos. Falar com vocês seria um grande pecado para nós”. A mulher ficou irada e repreendeu a menina com grosseria. 

 

Ataque de intolerância 

 

Ao ouvir os gritos, a mãe de Sephali e o outro filho, de treze anos, saíram de casa e viram a senhora repreendendo a pequena Sephali com dureza. A mãe de Sephali perguntou à senhora: “O que minha filha fez para a senhora?”. E a senhora respondeu: “Vocês são cristãos. Por que ela falou comigo? Vocês não devem falar conosco”. 

 

A mãe da menina explicou que foi uma pergunta simples, que não havia a necessidade de se irar com a criança nem de repreendê-la daquela forma. A senhora ficou ainda mais irada e continuou gritando com elas. Foi então que o marido da senhora muçulmana veio e juntos, marido e esposa, começaram a bater na pequena Sephali, na mãe e no irmão de 13 anos.  

 

O casal usou um pedaço de madeira que encontrou nas proximidades. Os três cristãos ficaram com feridas graves em diferentes partes do corpo, por isso foram levados ao hospital local no mesmo dia. O pai de Sephali denunciou o ataque às autoridades locais e à polícia, mas até agora nenhuma ação foi tomada. Veja nesta notícia o que aconteceu com ele por ter denunciado o ataque.  

 

Parceiros locais da Portas Abertas falaram com as vítimas por telefone e compartilharam algumas palavras de consolo. Eles continuam orando pela recuperação da família e estão em contato com o líder da igreja em que a família congrega para ajudá-la.  

 

Ajude crianças cristãs perseguidas em Bangladesh 

As crianças não são poupadas da perseguição por amor a Cristo. Ajude a nova geração cristã em Bangladesh a encontrar consolo e força na palavra de Deus. Neste Natal, envie Bíblias como presente para crianças perseguidas em Bangladesh. 

 

Pedidos de oração 

  • Ore pela rápida recuperação da família cristã e para que eles perdoem aqueles que os atacaram.  
  • Interceda pelos vizinhos tomados pelo ódio para que sejam alcançados pela graça de Jesus e pelo amor de Cristo. 
  • Clame a Deus pela segurança das crianças cristãs perseguidas em Bangladesh e para que possam superar os traumas causados pelos ataques.  

 

Sobre nós

A Portas Abertas é uma organização cristã internacional e interdenominacional, fundada pelo Irmão André, em 1955. Hoje, atua em mais de 60 países apoiando cristãos perseguidos por causa da fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2024 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco